Como cuidar da saúde dentária dos gatos

A doença dentária constitui uma das condições mais comuns detetadas pelos veterinários na atualidade, podendo ser extremamente dolorosa para o animal, especialmente se progredir sem ser diagnosticada nem tratada. Contudo, ao contrário de muitos outros problemas de saúde, a boa notícia é que, na maioria dos casos, a prevenção é inteiramente possível.

O que é a doença dentária?

Conhecida como doença periodontal, na sua manifestação mais simples é uma inflamação das gengivas em redor dos dentes. Se deixada por tratar, ao longo do tempo a doença pode afetar a saúde do dente e, também, as estruturas subjacentes e os sistemas de suporte.

Quais são as causas?

Quando as partículas de comida se acumulam entre os dentes e ao longo da linha das gengivas, podem criar um ambiente perfeito para a proliferação de bactérias. É normal existirem bactérias na boca, mas quando combinadas com os açúcares das partículas de comida, forma-se uma película suave, pegajosa e incolor, chamada placa. Essa placa adere aos dentes e às gengivas, onde as bactérias se alimentam dos açúcares e produzem ácidos e toxinas que atacam o esmalte dos dentes e irritam as gengivas. A saliva é a única defesa natural do organismo nesta fase, já que atua para neutralizar a erosão ácida. Contudo, escovar regularmente os dentes é a única forma de efetivamente remover a placa.

Quando a placa não é removida, os minerais normais que a saliva contém atuam quimicamente na película de placa e fazem-na endurecer. O tártaro ou cálculo é o nome dado a esta placa endurecida e calcificada. Uma vez que tal aconteça, as bactérias ficam agarradas à capa do dente e o ácido e as toxinas que produzem penetram no esmalte dentário e começam a formar cavidades.

Fases e sintomas

Existem várias fases na progressão da doença dentária, cada qual com diferentes sintomas e sinais clínicos.

Fase 1

A primeira fase é a gengivite, reversível quando detetada atempadamente. Inclui gengivas inchadas, avermelhadas e, possivelmente, a sangrar.

Fases 2 a 4

A periodontite é uma fase avançada da doença dentária que ocorre e piora a longo prazo. As gengivas inicialmente inflamadas progridem para a formação de bolsas entre o dente e a gengiva. As raízes do dente podem ficar expostas devido à recessão das gengivas e, à medida que a inflamação progride, é possível que se formem abcessos, provocados por infeção nas bolsas. As estruturas mais profundas em redor do dente começam a ser afetadas, sendo que o primeiro sinal ocorre com a perda dos tecidos de fixação do dente, culminando em perda.

Os sinais clínicos de doença dentária avançada incluem halitose (mau hálito caraterístico), relutância em comer, salivação excessiva, mastigação apenas com um lado da boca, dificuldade em deglutir ou inchaço anormal no contorno do focinho, que pode ser um indicador de abcesso dentário.

Tratamento

Não é possível remover a formação de tártaro com escovagem manual; para tal, é necessário recorrer a técnicas e equipamentos profissionais especializados de odontologia, como por exemplo, a limpeza profunda com ultrassons e a anestesia geral.

O nível de tratamento depende da fase da doença dentária. Para além de assegurar um regime regular e efetivo de escovagem dos dentes em casa, o tratamento da Fase 1, gengivite, implica limpeza profissional, raspagem e polimento, com uma rotina de consultas de acompanhamento no veterinário. Uma nutrição apropriada é igualmente crucial para a monitorização e gestão a longo prazo da doença dentária, já que ajuda a controlar a acumulação de placa. O objetivo final de todo o tratamento é manter a boca do seu gato saudável e eliminar a dor.

Nutrição

O estudo das formas mais eficazes de abrandar a acumulação de tártaro e a progressão da doença periodontal nos animais de companhia constitui uma sólida área de investigação em constante evolução. Consequentemente, existem no mercado diversas dietas especializadas que propõem trabalhar na resolução do problema através de uma combinação de abrasão mecânica e meios químicos. Tais métodos incluem a conceção de formas, densidades e texturas específicas de croquetes de alimentação seca, com o objetivo de ajudar a raspar a placa pela ação incisiva dos dentes durante o processo de mastigação. Outros métodos funcionam pela inclusão de um ingrediente específico na alimentação que, ao ligar-se com substâncias específicas na saliva, ajuda a reduzir a formação da placa.

Independentemente da alimentação escolhida, não há nenhum substituto disponível para a escovagem regular com escova e dentífrico específicos para felinos. Encontram-se também disponíveis géis dentais enzimáticos, no entanto, os exames dentários de rotina pelo veterinário são cruciais para a gestão a longo prazo da doença, garantindo, se necessário, uma intervenção precoce e apropriada.

Cuidado dental com os gatinhos

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO