Porque é que o meu gato dorme tanto?

Em média, os gatos dormem entre 13 e 16 horas por dia. Esta média varia consoante a idade e a personalidade do gato, mas compreende aproximadamente o dobro das horas de sono necessárias para os humanos. Então, porque é que os gatos precisam de mais horas de sono?

Fisiologia dos gatos

Essencialmente, os gatos são predadores. Tal significa que são animais anatomicamente e fisiologicamente concebidos para caçar os seus próprios alimentos, quer deles precisem ou não. Os gatos selvagens normalmente caçam as suas presas e, em seguida, dormem longos períodos de tempo para repor a enorme quantidade de energia despendida durante a caça. Os gatos domésticos não diferem nesse aspeto e, mesmo que apenas exercitem o instinto predatório com brinquedos ou um rato ocasional, o efeito resultante é idêntico. Durante a caça, empregam técnicas de dispêndio intensivo de energia, como ao perseguir, atacar e trepar em busca da presa. Para além do mais, o estado agudo de alerta inerente à caça está associado a elevados níveis de adrenalina e de dispêndio de energia que funcionam como combustível para o organismo. Todos estes fatores implicam um consumo desproporcionado das reservas de energia do gato relativamente ao curto período da caça. Como resultado, o animal sente necessidade de repor a energia após a caça, para o que não existe melhor remédio que umas horas de sono!

A sesta dos gatos

Contrariamente à crença popular, os gatos não são animais noturnos. Ao invés, são, por natureza, criaturas crepusculares. Tal significa que são mais ativos ao pôr-do-sol e de madrugada. Este padrão reflete os instintos predatórios dos felinos adaptados ao comportamento das presas, igualmente mais ativas nesses períodos. Os olhos dos gatos adaptam-se melhor à visão noturna, permitindo-lhes observar movimentos com mais nitidez do que os humanos em situações de luz difusa. Muitos gatos permanecem ativos durante a noite, assim se justificando o mito de que são animais notívagos. Contudo, a maioria dos gatos dorme nos mesmos períodos que os humanos. O que é de facto universal é a tendência que os gatos têm para acordar os donos de madrugada e exigir o pequeno-almoço! Para além do mais, mesmo uma insignificante atividade predatória noturna se reflete em níveis de energia esgotados na manhã do dia seguinte, compreensivelmente exigindo a primeira de muitas sestas...

O sono dos gatos

O sono dos gatos varia entre o dormitar e o sono profundo. O sono leve normalmente dura entre quinze minutos e meia hora, enquanto que o sono profundo abarca períodos curtos de cinco minutos de cada vez. Quando os gatos estão na fase do sono leve, são capazes de acordar e passar à ação numa fração de segundos. A postura durante o sono reflete precisamente essa caraterística, permitindo-lhes saltar para uma posição alerta praticamente de imediato; conservam geralmente as orelhas eretas durante o sono, em resposta aos ruídos em redor. Podem mover a cauda e até mesmo manter um olho "meio aberto" durante esta fase do sono, apenas para garantir que não deixam escapar possíveis ratinhos nas redondezas! No entanto, durante o sono profundo, assumem uma postura muito mais relaxada, incluindo a posição das orelhas; é comum observar que agitam as patas no ar ou que manifestam pequenos tiques musculares.

Os gatinhos e os gatos mais velhos tendem a dormir mais do que a média dos gatos adultos saudáveis. Contudo, independentemente de ser o dono de um gatinho malandro ou de um gato mais velho e descontraído, é verdade que todos precisam de repor baterias constantemente. Tal permite-lhes aproveitar ao máximo o tempo que passam acordados e a interagir com o dono.

Caso esteja preocupado porque o seu gato dorme mais do que o habitual, convém sempre aconselhar-se com o veterinário.

Ida ao veterinario: como minimizar o stress da ida ao veterinario no seu gato

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO