Como transportar o gato para a clínica veterinária

Todos os gatos precisam de pelo menos uma visita anual ao veterinário, para um exame geral e vacinação, contudo, alguns gatos exigem consultas mais frequentes, sendo que a maioria também precisa de pelo menos uma cirurgia (para esterilização) na vida. Apesar de alguns gatos não se incomodarem com as consultas, para a maioria a deslocação ao veterinário é uma experiência stressante. Pode simplificar a deslocação seguindo algumas sugestões práticas, resultando num exame veterinário mais tranquilo e consulta bem-sucedida.

Meios de transporte

A maioria das pessoas leva o gato de carro, no entanto, quem não tiver carro ou precisar de ajuda para transportar o animal pode pedir ao veterinário que recomende um serviço de táxi ou ambulância para animais de estimação. Os autocarros ou comboios geralmente não são recomendáveis porque a presença de estranhos e cães a bordo é muito stressante para os gatos.

Regra geral{3},{4} os gatos detestam ser transportados. É assim porque são animais que apreciam a familiaridade e a previsibilidade, sendo que os carros não fazem parte da rotina diária da maioria dos gatos. O desconforto dos gatos relativamente aos carros é agravado por o veículo estar associado às temidas consultas no veterinário. Mesmo que seja verdade que alguns gatos apreciem o transporte, pode ser útil acostumar primeiro o animal a breves viagens de carro que não estejam associadas às visitas ao veterinário, assim contribuindo para que se sinta confortável com essas deslocações.

Facilitar a situação

O mais importante para assegurar uma viagem sem stresse é escolher a caixa de transporte ideal. Nunca viaje com o gato solto no carro! As caixas de transporte devem ser:

  • • Robustas: o cartão não é um material suficientemente resistente para as garras do gato!
  • • Fáceis de limpar: o plástico é a melhor opção (ou metal revestido a plástico)
  • • Suficientemente pequenas: para evitar que o gato sofra com os solavancos durante a viagem
  • • Com abertura na parte superior: para permitir pôr e tirar o gato com facilidade
  • • Familiar para o gato: mantenha a cama do gato dentro da caixa ou alimente-o no interior para se habituar ao espaço

Se o gato entrar em pânico quando vir a caixa de transporte, mantenha-a aberta, mas escondida. Com muita calma, embrulhe o gato num cobertor familiar e coloque-o sem hesitar dentro da caixa de transporte, fechando rapidamente a tampa. Considere pedir ao veterinário feromonas tranquilizantes para pulverizar na caixa antes da viagem.

Para assegurar uma viagem descansada:

  • • Coloque parte da cama do gato no fundo da caixa de transporte para ele viajar comodamente e sentir o cheiro reconfortante.
  • • Cubra a caixa de transporte com um pano para manter o gato tranquilo
  • • Coloque uma toalha ou revestimento absorvente debaixo da caixa de transporte para absorver possíveis "acidentes de percurso"
  • • Fixe bem a caixa de transporte no espaço para os pés ou num assento com o cinto de segurança
  • • Conduza devagar e com cuidado

Leve consigo uma manta sobressalente para trocar se o gato sujar a caixa de transporte, de modo a garantir o seu conforto na viagem de regresso.

Conclusão

Por natureza, os gatos são animais independentes, territoriais e sensíveis a cheiros diferentes, caraterísticas que podem complicar o transporte e tornar a experiência stressante para ambos. Se seguir estas sugestões simples, pode facilitar a viagem e torna-la mais tranquila para ambos!

Devo manter o meu gato dentro de casa?

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO