A gravidez nos gatos

Os gatos são conhecidos pelas suas capacidades reprodutoras. Assim, não é caso raro uma gata não esterilizada parir uma ninhada sem que o dono sequer se tivesse apercebido da gravidez.

Os gatos entram no cio com base nas estações do ano e na duração dos dias. No hemisfério norte, o ciclo das gatas ocorre entre janeiro e setembro, seguindo-se um período de inatividade sexual entre três e quatro meses. Contudo, com o aumento dos gatos domésticos e as condições modernas de habitação, atualmente as gatas apresentam ciclos ao longo do ano, independentemente das condições climatéricas.

Como saber quando é que um gato está com o cio?

O período em que as gatas atraem os gatos é oficialmente designado de proestro e estro. Com uma duração entre 6 e 12 dias, implica acentuadas alterações comportamentais. Este período também é chamado de "choro do cio". As alterações comportamentais clássicas incluem uma ou mais das situações seguintes:

  • • Vocalização aumentada (gemidos graves e profundos)
  • • Esfregar a cabeça e o pescoço contra todo o tipo de objetos convenientemente posicionados, incluindo pernas e mobília
  • • A gata agacha-se, rebola no chão e repete os movimentos de "pisar" e de "raspar" com as patas mais frequentemente.
  • • Micção aumentada
  • • Inquietação aumentada
  • • Níveis aumentados de afeto ou agressividade, consoante o indivíduo

Fases da gravidez

A gravidez típica dura entre 63 e 65 dias, podendo variar entre 58 e 70 dias. Exceto para os criadores mais experientes, a gravidez pode passar despercebida nas gatas, especialmente nas primeiras fases. Normalmente, é apenas nas fases mais tardias de gestação que a gravidez é identificada, sendo que o único indicador pode ser o aumento de peso sem motivo aparente, em particular na zona do abdómen.

Para os veterinários experientes e mediante ecografia, é possível detetar os fetos em gestação a partir dos 14 ou 15 dias e os batimentos cardíacos a partir dos 22 dias. O esqueleto pode ser identificado por radiografia a partir dos 43 dias, mas esse procedimento não é recomendado, visto que expõe o feto e a gata a radiação desnecessária.

Nos dias finais de gestação, pode ser notório um comportamento de "nidificação", ou seja, a gata gestante inicia os preparativos para acomodar a ninhada. Normalmente, esse comportamento implica encontrar um local sossegado e isolado onde ela se sinta segura. A gata gestante pode perder o apetite, ficar mais inquieta, vocalizar mais e exibir alterações temperamentais, tornando-se mais arredia ou, ao invés, mais dependente do dono.

Parir

Quando o parto tem início, os gatinhos nascem rapidamente com pouco esforço abdominal, apesar de não ser fora do comum a gata vocalizar intensamente o nascimento de cada gatinho! A maioria das gatas limpa os gatinhos, corta o cordão umbilical e come a placenta sem precisar de intervenção humana. Normalmente, a gata põe imediatamente os gatinhos já paridos a mamar e continua com o parto.

A menos que haja sinais óbvios de esforço abdominal sem nascimento ou secreções vaginais pretas com um acentuado odor desagradável, não deve ser necessária a intervenção do veterinário. Contudo, se achar que há motivos para preocupação durante o parto, não hesite em chamar o veterinário.

Nutrição durante a gravidez e a lactação

Um dos aspetos mais importantes para uma gata gestante e para gatinhos recém-nascidos ou em crescimento é uma nutrição apropriada. Existem dietas especialmente formuladas para gatas gestantes e lactantes; uma alternativa viável é alimentar a gata com alimentação para gatinhos de boa qualidade nas últimas fases da gravidez e até ao desmame.

Banhos e tosquias do seu gatinho

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO