Guloseimas para gatos

Guloseimas! Se a própria palavra soa a prazer com culpa, como é que pode oferecer guloseimas de forma responsável? A própria essência do ato é ser uma recompensa por algo, mas tal não significa que se deve sempre tratar de uma oferta de comida pecaminosa. Todos sabemos o que é o deleite de um gato a ronronar à volta das nossas pernas, aliciado pela promessa de um merecido petisco. Resta saber, se a brincadeira tem limite, a guloseima também? E o que constitui uma guloseima saudável? Se tal coisa existe de todo...

Tipos de guloseimas

A forma mais simples de analisar os diferentes tipos de guloseimas disponíveis é subdividi-las em categorias:

1. Guloseimas diárias

  • Trata-se de guloseimas alimentares normalmente utilizadas para efeitos de treino e como recompensa pelo bom comportamento quotidiano. São comercializadas numa enorme variedade de tamanhos, formas, texturas, sabores e formatos, como pequenas porções de fígado seco ou biscoitos crocantes. A variedade existente justifica-se com as preferências de cada animal, que oscilam, por exemplo, entre os que preferem lamber pelo sabor e os que apreciam mais a consistência do alimento na boca.

2. Guloseimas ocasionais

  • São também designadas de guloseimas de "elevado valor". Num mundo ideal, o seu gato teria perfeita consciência da necessidade de se esforçar a dobrar para ser recompensado com uma dessas guloseimas, que definitivamente não são um petisco para todos os dias. No entanto, como bem sabemos, os gatos usam de mestria quando se trata de exprimir os seus desejos, dificultando aos donos mais permissivos a tarefa de ignorarem as exigências dos animais mimados.

3. Guloseimas não alimentares

  • Pode ser difícil de perceber porquê, mas nem todas as guloseimas são obrigatoriamente alimentares. É prática comum oferecer guloseimas como um símbolo de amor e, na maioria das vezes, a recompensa traduz-se na interação positiva do amiguinho felino. Boas notícias, é possível obter a mesma reação sem recorrer a comida:
  • • O dono tem sempre uma cama confortável à disposição na forma do colo quentinho
  • • Tem mãos e dedos para fazer festas atrás das orelhas, debaixo do queixo e onde o gato mais gostar
  • • Tem também o comando da voz para comunicar
  • O efeito maravilhoso dessas guloseimas não alimentares é que recompensam o dono, tanto quanto o animal, contribuindo para fortalecer os laços emocionais que ambos partilham.

Se a decisão recair nas guloseimas de base alimentar, como encontrar o equilíbrio necessário entre uma boa saúde nutricional e a recompensa devida ao animal?

Quando é que suficiente passa a ser demasiado?

Independentemente do tipo de guloseima escolhido, certamente que contém calorias que devem ser contabilizadas no âmbito do plano alimentar do gato para evitar o aumento de peso. A regra geral na gestão das guloseimas é manter a quantidade abaixo dos 10% da ração diária total recomendada. Se a quantidade de guloseimas ultrapassar esse limite, o animal pode incorrer no risco de obesidade e problemas de saúde associados, bem como na redução da esperança de vida. Para além desses riscos, o excesso de guloseimas pode também contribuir para o desequilíbrio nutricional, manifestado em deficiências ou excesso de nutrientes particulares. Para atingir o equilíbrio correto na gestão das guloseimas, é crucial assegurar que o gato obtém uma dieta principal completa e de boa qualidade, cuja quantidade deve equivaler a 90% do consumo alimentar diário.

Guloseimas saudáveis

Nos anos recentes deu-se uma explosão na disponibilidade de guloseimas com diversos tipos de supostos atributos saudáveis. Todos nos familiarizámos com o conceito de dar aos gatos guloseimas especificamente formuladas para a promoção de uma boa saúde oral, mas qual será a eficácia real desses produtos? Tais produtos podem incluir sistemas enzimáticos e coberturas, bem como formas específicas destinadas a erodir a placa e a remover fragmentos de comida ao redor dos dentes. Contudo, a melhor forma de verdadeiramente promover a boa higiene oral é assegurar a limpeza diária com uma escova de dentes especialmente concebida e um dentífrico de sabor adequado, por exemplo, a peixe ou a fígado.

Outras guloseimas que alegam benefícios para a saúde incluem as que se destinam aos gatos que sofrem de artrite, ou, simplesmente, as que apresentam vitaminas e sais minerais adicionados. A composição típica dessas guloseimas inclui suplementos que alegadamente ajudam a combater estados inflamatórios e a aliviar as dores nas articulações, bem como a fornecer fontes adicionais de ingredientes funcionais, como os antioxidantes. Há provas empíricas abundantes e uma quantidade razoável de factos científicos que suportam a eficácia de tais ingredientes, ainda que relacionada com a quantidade ingerida e a capacidade do suplemento de atingir o alvo pretendido no organismo.

Guloseimas para efeitos de treino

O segredo para decidir que ocasião justifica uma guloseima é aceitar que o gato deve considerar a guloseima uma forma de recompensa. Se combinadas com diversão e exercício físico, as guloseimas são uma excelente forma de oferecer recompensas. Contrariamente à crença popular, os felinos adaptam-se perfeitamente ao treino e, no caso particular dos gatos que vivem dentro de casa, podem tornar-se especialistas em exercícios de agilidade. Pode ajudar o seu gato a exercitar o cérebro e o corpo em simultâneo recorrendo a guloseimas para o recompensar pela aprendizagem de exercícios de agilidade ou pela resolução de quebra-cabeças mentais.

Resumindo

As guloseimas constituem uma excelente forma de reforçar comportamentos positivos e ajudam a fortalecer os laços sociais e emocionais entre o gato e o seu dono, no entanto, convém permanecer alerta para evitar o risco aumentado de obesidade. O mais gratificante para ambos é a gestão responsável das guloseimas, sendo que a opção mais económica e saudável é investir na categoria de mimos não alimentares.

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO