Gato com diarreia: o que posso fazer?

Se reparar que o gato usa a caixa de areia com mais frequência que o habitual, se as fezes forem mais líquidas ou houver um volume aumentado relativamente ao normal, é possível que sofra de diarreia. A diarreia é definida como um aumento na frequência, volume ou conteúdo líquido que produz fezes sem consistência. A consistência da diarreia pode variar, de mole mas com forma consistente até líquida/aguada, sendo que a cor pode ser mais escura ou clara do que as fezes normais ou até mesmo verde, vermelha ou amarela.

Não se preocupe, na maioria dos casos a diarreia é temporária e não apresenta gravidade e, normalmente, o problemas pode ser resolvido rapidamente com uma simples alteração na dieta ou tratamento médico adequado do veterinário. A gravidade e duração dos episódios de diarreia variam consoante a causa subjacente. Geralmente, a diarreia é classificada como:

  • - aguda (ocorrência súbita e de curta duração) ou crónica (mais do que 2-3 semanas de duração)
  • - persistente (constante) ou intermitente (ou seja, pára e recomeça)

Causas

A diarreia nos gatos pode ocorrer por uma série de diferentes razões, sendo que nos casos crónicos é fundamental que o veterinário identifique a causa exata de modo a determinar o tratamento ideal para o seu gato. As causas incluem:

  • - Alteração abrupta da dieta ou introdução de um novo alimento sem transição gradual
  • - Alergia ou intolerância alimentar a um determinado ingrediente
  • - Agentes infeciosos (vírus, parasitas ou bactérias)
  • - Doença inflamatória intestinal, uma inflamação dos intestinos associada à diarreia crónica
  • - Tumores nos intestinos ou outros órgãos
  • - Doenças que afetem outras partes do corpo (por exemplo, tiroide, fígado ou pâncreas), por sua vez afetando o trato intestinal

O que pode fazer

Muitas vezes, os episódios de diarreia não são graves e são de curta duração, durando alguns dias e parando espontaneamente. Quando a diarreia dura mais do que alguns dias, deve:

  1. 1) Dar sempre água fresca e limpa ao gato
  2. 2) "Descansar" os intestinos privando o animal de comida (mas não de água) e reintroduzindo lentamente uma dieta altamente digerível em pequenas doses. Nunca se deve privar o gato de comida por mais de 24 horas, visto que tal pode ser prejudicial
  3. 3) Contacte o veterinário para conduzir uma investigação clínica, de modo a identificar a causa e determinar a terapia e dieta mais adequadas. Para ajudar o veterinário na investigação, deve anotar e partilhar com ele as seguintes informações:
    • - A gravidade e frequência dos episódios de diarreia
    • - A duração do surto de diarreia
    • - A presença ou ausência de perda de peso
    • - Alterações no apetite
    • - A presença de sangue ou muco nas fezes
    • - A cor das fezes
    • - A consistência das fezes (sempre moles ou moles com forma consistente)
    • - O volume das fezes (sempre aumentado ou normal/aumentado)
    • - A presença ou ausência de esforço ao defecar
    • - Quaisquer sinais clínicos adicionais (por exemplo, vómitos ou hiperatividade)
    • - A frequência e o tipo de tratamento de desparasitação fornecido ao gato

O veterinário decidirá sobre a necessidade de análises para determinar a causa da diarreia. As amostras de fezes, sangue e urina são muitas vezes recolhidas numa fase inicial, podendo ser necessário realizar exames de ultrassom, radiografias, endoscopias e biópsias se a condição se revelar crónica.

Quando o episódio de diarreia estiver resolvido, continua a ser útil vigiar as fezes na caixa de areia. Assim, poderá detetar precocemente qualquer alteração na qualidade, frequência ou volume das fezes no futuro.

A dieta ideal para gatos e gatinhos com diarreia

Se o gato tiver uma diarreia ligeira ou enterite, beneficiará de uma dieta com os seguintes atributos:

  • – Ingredientes altamente digeríveis de elevada qualidade para reduzir a carga intestinal e melhorar a tolerância alimentar
  • – Um número restrito de fontes de proteínas para reduzir o risco de uma reação alérgica ou de uma reação gastrointestinal adversa
  • – Prebióticos para ajudar a melhorar o equilíbrio microbiano e estimular o crescimento das bactérias benéficas nos intestinos

Se o veterinário suspeitar que uma alergia alimentar é a causa da diarreia, pode recomendar uma dieta hipoalergénica formulada com proteínas hidrolisadas. Trata-se de proteínas que são decompostas em partes muito pequenas, com uma probabilidade ínfima de provocar uma reação alérgica.

Fale com o veterinário sobre a melhor dieta recomendada para o seu gato.

Como melhorar a digestao do seu gato

DESCUBRA O ALIMENTO PRO PLAN® PARA O SEU GATO