Queixas comuns que afetam todos os gatos

Existe uma série de queixas comuns que podem afetar qualquer gato. Se por qualquer motivo se sentem doentes, os gatos tornam-se letárgicos e isolados. Se tiver preocupações com o animal, consulte o veterinário.

Alterações no consumo alimentar

As mudanças repentinas no comportamento do animal podem ser um sinal de doença, sendo que as alterações nos hábitos alimentares são um dos sinais mais óbvios da existência de um problema. Apesar de haver justificações corriqueiras para o gato não comer (incluindo a caça e o tempo demasiado quente), a falta de apetite pode indicar uma doença subjacente. Se a falta de apetite for acompanhada de perda de peso acentuada, é preferível contactar o veterinário.

Por oposição, deve manter-se igualmente atento a sinais de excesso de peso e obesidade. Nos gatos saudáveis, as costelas são percetíveis ao toque. Se assim não for, provavelmente o gato sofre de excesso de peso e recomenda-se obter aconselhamento com o veterinário. Não sujeite o gato a uma dieta de perda de peso sem supervisão do veterinário, já que restrições repentinas ao consumo alimentar podem provocar graves problemas hepáticos.

Alterações no consumo de água

Aumentos nos hábitos de consumo de água ou de micção podem ser sinais de problemas renais ou de doenças como diabetes. Se for notória uma alteração no consumo de água ou se a caixa de areia estiver mais encharcada do que o normal, marque uma consulta no veterinário. O veterinário pode querer saber exatamente a quantidade de água ingerida diariamente. Registe a quantidade de água ingerida nas 24 horas anteriores à consulta.

Vómitos

Os vómitos ocasionais de bolas de pelo e erva não são sinais de doença. Contudo, vómitos frequentes de comida ou sangue constituem um motivo sério de preocupação. Vómitos acompanhados de letargia, depressão, diarreia ou perda de apetite indicam um problema subjacente que exige a atenção do veterinário.

Problemas na micção ou defecação

Se o gato começar a usar a caixa de areia com mais frequência ou se as fezes forem anormalmente duras, moles ou aguadas, pode estar perante um sinal de doença. Por exemplo, se as fezes forem duras ou contiverem muito pelo, se houver esforço acrescido para defecar ou se o gato não defecar durante vários dias, é melhor contatar o veterinário para verificar se existe obstipação. Pode haver uma explicação simples para esse estado, como uma alteração na dieta, no entanto, é preferível jogar pelo seguro. Para além disso, se o gato evacuar diarreia, fezes demasiado moles, sangue ou muco, contacte o veterinário.

Os problemas que afetam o trato urinário inferior (bexiga e uretra) podem resultar numa utilização mais frequente da caixa de areia e obrigar o gato a permanecer na posição de micção sem de facto urinar (ou produzindo apenas uma quantidade reduzida de urina). Outros sinais a estar atento são os gemidos durante a micção ou defecação e a produção de urina ensanguentada. É particularmente importante contactar o veterinário de imediato se detetar esses sinais num gato macho, visto que a incapacidade de urinar pode constituir perigo de vida.

Problemas com a locomoção

Se o gato coxear, se mover lentamente ou apresentar rigidez muscular ao erguer e deitar, pode estar perante um problema de ossos ou articulações, logo, consulte o veterinário. De igual modo, se o gato estiver hiperativo, distraído ou se mostrar desconfortável com o toque ao ponto de se tornar agressivo, recomenda-se consultar o veterinário, dado que tais alterações podem ser indicadoras de um problema de saúde oculto.

Problemas dermatológicos

O estado da pele e da pelagem é um bom indicador da saúde do animal. A pele deve apresentar-se suave ao toque, de cor rosada ou preta, e a pelagem deve ser macia e brilhante. Outros indicadores de doença dermatológica são a existência de crostas, coçar, lamber e arrancar excessivamente o pelo. A coceira acompanhada de pequenas manchas pretas na pelagem, especialmente no lombo e na zona da base da cauda, refletem a presença de pulgas. Secreções acastanhadas ou vermelhidão nas orelhas são razões para um exame no veterinário.

Comportamentos anormais

As mudanças comportamentais repentinas são dos sinais mais comuns de problemas de saúde. Se o gato se mostrar reservado e arisco ao toque ou exibir outros comportamentos estranhos, consulte o veterinário.

Se o gato apresentar algum dos sintomas descritos e o dono estiver preocupado com a sua saúde, o primeiro passo é consultar o veterinário. Aconselha-se aos donos de gatos idosos um exame clínico a cada três ou seis meses, sendo que os gatos adultos devem fazê-lo uma vez por ano, na altura dos reforços da vacinação. Ainda que livros e websites sejam fontes preciosas de informação, não são recursos fiáveis de diagnóstico.

Sugestões de saúde nos gatos